terça-feira, 17 de julho de 2012

"Chuva, chuvisco, chuvarada, pq que chove tanto assim?' Cocoricó.

O céu está decidido a molhar as coisas, passa o dia a chover e parar, chover e parar, e nesses intervalos de chuva sai o sol pra dar uma voltinha, esquenta um pouquinho, consola, e vai embora de novo. Ontem o dia inteiro foi assim, e fui dormir desejando um dia de sol pra hj. Mas o céu sempre sabe mais, ele vê tudo, em todo lugar. E amanheceu chovendo.

Fiquei olhando a chuva, com a testa encostada nas grades da porta da sala. A Ada, em pé escostada na porta, com o olhar mais melancólico do mundo, como quem deseja com a alma alguma coisa, ela desejava estar alí fora na grama, na chuva mesmo. Ada não podia ir pra chuva, ela é muito peluda, ficaria mto suja, molharia tudo dentro de casa depois que entrasse. Mas eu não, eu podia ir.


Me arrumei pra caminhar, abri o guarda-chuva e Bom dia dia!! Fui até a cachoeira, mas dessa vez decidi seguir a margem do rio. As árvores são altas, mtos cipós e trabalhos de macumba. Se Macumba for um nome perjorativo me perdoem, eu não estudei nada sobre isso, não sei nome melhor. Mata adentro, em meio a um emaranhado de cipós e folhas, amontoados no chão estavam vários vasos de cerâmica, com coisas esquisitas dentro que eu não consegui identificar, pareciam figos boiando na água, não eram, pareciam...sabe-se lá o que eram. Numa espécie de taça de cerâmica, boiavam na água uma fita de cetim e uma chupeta azul.

Continuei andando na beira do rio, por entre as pedras, parei em pé sobre uma grande pedra coberta de lodo, logo à curva do rio. As quedas d'água faziam um barulho forte, impunham mto poder, e as árvores ao redor se curvavam. Tudo mto lindo, mto grande, perigoso, me senti com medo e resolvi voltar pra estrada. Amanha tirarei fotos do lugar, colocarei no face book.

Choveu, choveu e choveu em cima da minha caminhada matinal, as árvores ouviam silenciosas o barulho da chuva, um dia sem vento, as árvores estavam sem frio, tomavam banho, felizes.

Cuidei de minhas Orquídeas, plantei Bromélias...

Felicidades.

Ps. Ada Nada hoje tomou banho, Milena sua tia, a ajudou hehehe.

segunda-feira, 16 de julho de 2012

Medo do mercado.



 Eu quero um mundo com borboletas e flôres! E fico feliz que já exista e que seja assim, meu.


"eu me isento de pensar no que eh bom ou mal para os outros eu me limito a pensar no que eh bom pra mim."
Ouvi essa frase hoje...li, pra ser mais precisa. Estou cada dia mais horrorizada com a inflamada doença da "coisificação" da vida. Cada vez mais, o outro é tão outro, que é quase ninguem..
Ultimamente eu tenho passado horas ao lado das árvores. No inicio eu sentia que elas me ensinavam algo, algo que eu sabia que era bom e calmo, mas eu não conseguia traduzir.
Sentada nas pedras da cachoeirinha, encostada num cipó, eu observava os seres. A água corria agitada e chamava atençao; as pedras ao redor do rio silenciosas diziam "não se mova"; as árvores à margem, todas esticavam-se tentando encostar alguma folhinha na água, algumas já deitavam galhos inteiros sobre o rio, outras que quase estavam encostando na água, quando me notavam diziam " tenho que crescer"...Os passaros, sambistas de alma, cantam sempre felizes, mesmo cançoes tristes, diziam "eu to aqui cantando, mas já já vou voar"...Ensinaram-me que tenho que parar pra cantar minhas tristezas e risos, depois sair voando pra não parar nas mesmas notas e cançoes.
Aprendi a caminhar na floresta sem ser picada, nem mordida, sem me arranhar nos galhos. Aprendi tudo isso pq comecei a aprender a respeitar. Respeitar é entender as diferenças e aceita-las, pra entendermos a distancia que existe entre nós e os outros seres, pra que possamos percorrer essa distancia, e alcança-lo.
É mto intrigante pensar que tive que primeiro entender o valor das árvores pra depois entender o valor de um mendigo, nessa hora todos pensam "ai que dó, eu sei o valor do mendigo", mas e o valor do facista?O valor do assassino? O valor do presidiario, do ex presidiário, ou do muleque pedindo dinheiro no semáforo, da Dilma presidenta e da Dilma de 10 anos que "nao sabia nada da vida"? Qual o valor da minha vida quando eu tinha 2 anos, e hoje que tenho 20? ou de um bebe que acaba de nascer, um velhinho prestes a morrer...Qual o valor, da coisa viva?
Quanto vc paga por vc mesmo? Quanto paga por alguem que ama? Quanto paga por alguem que não conhece? Quanto pagam por vc?
O valor da vida, sim se dá em números, pq a natureza está escrita em algarismos numéricos, numa forma matemática que explica a regularidade das vibrações de tudo que é vivo, Quanto mais vivo mais vibra! O valor se dá pela força das vibrações,pelas reações dessas vibrações...
Seja valoroso, dê valor. E pague em voz alta, faça valer suas vibrações.

As árvores com frio.

Hj o céu amanheceu trazendo núvens, ventos, chuvas e muito, muito frio.
Ontem fui dormir esperando ansiosa a manhã chegar pra poder caminhar, ir até a cachoeira, passear com o Tobby (cachorro de Milena). Pois bem, a Ada me acordou às 7:30, lambendo minha mão. Achei mto cedo pra levantar, voltei a dormir e acordei as 9h.
  Desisti de esperar o sol aparecer, e decidi curtir o dia de frio que a natureza me trouxe. Hoje é essa a mensagem da Natureza: "Frioooo"...é sempre bom ouvir a natureza.

As árvores estavam com frio, as folhas estavam balançando com uma calma congelante, diferente absolutamente dos dias de verão, que se movem ligeiras e cheias de claridade.
As pessoas somente animam-se para sair de casa nos dias de sol. Dias de sol a mensagem do céu é uma, dias de chuva a mensagem é outra, e também deve ser escutada, entendida e assimilada.

A todos eu desejo, uma chicará de chá!

sexta-feira, 13 de julho de 2012

Fim de semestre...

Na ultima postagem, disse que estava pintando o apartamento pra mudar os ares...pois bem, mudei.

Reorganizei a disposição dos móveis do meu apartamento. Coloquei na sala, de frente pra varanda, a mesa que antes ficava na cozinha. O fiz com a intenção de tomar café podendo olhar o dia nascendo. Aprendi esse semestre a importancia do sol.
Da janela do quarto posso ver o dia clareando, vejo logo à frente um grande terreno baldiu rodeado por mangueiras, que submerssas ainda na penumbra na madrugada, esperam anciosas o calorzinho do sol que está vindo do leste. Primeiro as copas, depois as bases. O capim pragueado pelo chão balança da direira pra esquerda numa calma vegetal, esquentando de cima pra baixo. Até que o sol se faz presente sem ter quem possa dizer o contrario, está se deitando em todo canto, iluminando, esquentando, desinfetando, alimentando...

Geralmente acordo cedo, relativamente cedo, cerca de 9h da manhã. Saio de casa sem tomar café, pra dar bom dia pro dia. Ao caminhar pelas ruas em direçao ao vale, vejo as pessoas indo pra suas vidas, todas com cara de sono. O ar é fresco, o céu é azul e sem nuvens. De manhã o planeta te chama pra correr atras da vida.
Aos domingos, existe uma feira no centro da cidade. Amo feiras. Pessoas baladeiras que vivem nas madrugadas não sabem os prazeres das manhãs. De manhã na feira eu vejo velhos, velhos e velhas que gostam de arrastar carrinhos de arame por entre a esburacada rua. Nas barracas, as comidas mais surpreendentes. Eu já provei muitas coisas graças a feira de domingo!Gente eu experimentei raiz de flor de lotus!

De tarde, o mundo está cansado. É um horario de morgar. O sol está quente, estamos alimentados, tudo que devemos fazer é deitar. Pois foi o que fiz...preguiçei durante as tardes.
Pra não se despedir como um sol carrancudo que fritou tudo a tarde toda, quando chega 5h o sol vai ficando mansinho. As nuvens passam correndo no céu como atrasadas, todas em direção ao sol, e ficam ali, se agrupando ao seu lado enquanto este se despede de mais um dia, colorindo o céu em milhoes de cores, um espetáculo visto somente por quem não se acha mais importante que o proprio sol. É preciso uma certa humildade pra observar o céu durante os ultimos 15 minutos do dia. Acham por ai que tempo é dinheiro. Pois penso que nem um nem outro significam grande coisa.

Pois bem, dar bom dia pro sol, dar adeus, faz bem pra cabeça, produz bons pensamentos, ilumina o sorriso, esquenta os abraços, desinfeta as mágoas, alimenta as esperanças.

Boas energias pra vcs pessoas.
atté