terça-feira, 31 de janeiro de 2012

Significado.

"Eu sou sozinha" eu disse. E não entendem.
Aprendemos que para nos comunicar, precisamos usar as palavras. Mas...esvazie agora seu pensamento, e se concentre naquele sentimento gostoso de olhar pro céu à noite, pense nas estrelas coladas num imenso fundo escuro, pense naquele ventinho frio que passa por seu rosto trazendo aquele cheiro de mato, de escuro...de silêncio...
A palavra "estrela" define o sentimento que te invade ao olhar os pontos brilhantes no céu? A palavra "céu" é tão profunda quanto a sensação que vc tem ao olhar pra cima e ver como vc é pequeno? A palavra "amor" é tão grande pra definir com exatidão o prazer do abraço com aquela pessoa? E a palavra "saudade"? É triste o suficiente pra transmitir a dor do vazio?

Somos sozinhos...enquanto não conseguirmos transmitir o que sentimos, afinal, o pensamento também não passa de uma sensação, a sensação de saber...

Eu quero parar de falar, e chorar mais...
Quero abraçar mais...
Quero olhar mais...quero rir mais...
Quero que "felicidade" se diga num sorriso,
Que "tristeza" se transmita nas lágrimas...
Que "amor" seja um abraço.
Que "saudade", seja tão forte, que vc aí, tão longe, sinta.

Um beijo
e agora são 3:17 da manhã. =*

quinta-feira, 26 de janeiro de 2012

Horizonte.

Um dia, uma chuva de flores amarelas cairá sobre mim,
E eu deixarei de ser eu, pra ser muito mais do que a vida toda fui.
Eu finalmente estarei em paz, alcançarei muito mais.
Pros outros, só lembranças, talvez saudade...
Serei todas as árvores que abracei, todos os caminhos pelos quais passei,
Serei todos os beijos que dei, todos os que amei.
Serei o horizonte que nunca cheguei, serei as núvens pras quais só apontei,
Eu estarei, no limite do mundo, no infinito do tudo.
Serei todos os abraços, todos os sorrisos, as lágrimas...
Serei o que a vida toda em pensamento, tentei alcançar.
Finalmente chegarei ao fundo do mar...
Serei parte, serei todo, todos...tudo.
E por isso, todas as lágrimas não me fazem sentido,
Por que hoje, ainda viva, consegui enxergar
Que a vida não passa, de um grande esperar...
Esperar um dia estar, sem limite de tempo e lugar.


Selmy Menezes.

segunda-feira, 23 de janeiro de 2012

Andando, escutando, vendo, aprendendo...

Na caminhada de hoje, vi um menino andando todo feliz de bicicleta, ele passou por mim a mil por hora, e lá na frente, se esborrachou! bateu numa pedra e caiu de barriga no chão, arranhando o cotovelo! A pedra na qual bateu, era na frente da casa do amigo dele, acompanhando a cena vi que a bicicleta era desse amigo do menino. O garotinho dono da bicicleta ficou preocupado com ela e de primeira foi analisar os estragos feitos no guidão de sua bike, o menino gordinho que apertava o cotovelo disse -Eu pago...; mas seu amigo, vendo que o estrago não tinha sido grandioso, disse sorrindo - Não, precisa pagar nada não, vc ta bem?

Fui embora, deixando os meninos resolverem suas meninices...Só as crianças sabem resolver as coisas de criança.

Hoje, quem conversou comigo não foram as árvores, foi o rio. Ele me disse que tem chovido muito, ele estava lá, gritando mais que o normal, para avisar que estava cheio!!Que estava forte, que estava lá. Eu parei pra escutá-lo, ouvi o que tinha a me dizer...me disse tantas coisas, disse que a vida é como ele, correndo, caindo, subindo, em busca de um mar.

Tanta filosofia borbulhando no quintal, e eu enfurnada nos livros.


Beijos pra vc, que entrou na frequência dos meus pensamentos.

terça-feira, 17 de janeiro de 2012

Somos alguém, no mundo de quem?

Acordei hoje de manhã e resolvi caminhar.
Passei por duas menininhas que estavam a uns 20 metros de mim, uma delas gritou:
- Oi Samara!! Ólha é a Samara!
Ela me olho melhor, disse:
-Não, não é a Samara, é a Bruna!!! OOOOi Bruna!!
Eu ri. Ela olhou melhor e disse:
- Não, não é ninguém.
Sorriu pra mim com vergonha, continuou a andar de bicicleta junto com sua amiga.
Eu...num sou ninguém...rs

terça-feira, 10 de janeiro de 2012

Segundo ano!!!


Na foto, eu e o Trajano, o melhor professor do mundo.

O primeiro ano, se foi. Eu me olho no espelho, tento lembrar de quem eu era no dia 10 de janeiro de 2011...tudo, absolutamente tudo mudou.

Deus, hoje o encontro na natureza. Família, não é mais o  sangue que determina os integrantes. Amigos, eu conto nos dedos (de uma mão só). Filho, só a Ada. Filosofia, não é na faculdade, é na vida. Amor? é pela natureza, pela família, pelos amigos, pela Ada e pela Vida. =)

Em Marília, eu conheci pessoas fantásticas, pessoas horriveis...eu chorei muito e ri muito mais.

No início do ano passado, eu escrevi aqui no meu blog, minhas espectativas, eu descrevi o apartamento que havia imaginado, eu escrevi sobre a minha vontade de conhecer as ruas da cidade, as pessoas...

Quando eu cheguei lá, finalmente, muitas espectativas foram confirmadas, alguns medos tb, e coisas que pensei que dariam errado, deram certo, e vice versa.

No primeiro dia em Marília, me levaram pro Kanashiro, o buteco mais famoso da faculdade, campus 2*. Na mesa, umas 30 pessoas, felizes, sorridentes, umas com dreads no cabelo, uns com o cabelo verde, umas moças todas comportadas, uns hippies, uns rockeiros, gente de todo tipo, com um sorriso enorme levantaram a mão e deram um brinde "Aos novos Hippies!!!" . Na hora...eu pensei "uou..."  e hoje eu penso "ali me batizaram...e minha vida mudou"...heheheehhehee

Depois de um ano de filosofias, livros, pessoas, decepçoes, mentiras, alegrias, tristezas, contas, a rany morreu! a Ada chegou! Meu antigo amor se foi, pra dar lugar a todos os outros, pq....o mundo é meu.

Eu, hoje sei que sei muito pouco, e estou feliz e aberta, pra mais um ano, de miiiiiil novas histórias.

Beijos a todos.
Um beijo especial pra vc Rafa, que não entra na internet nunca pq é Hippie e está sempre ocupado Vivendo,vc me ensinou muuuito. Pra vc Pamela, que é a melhor de todas as pessoas que conheço, a mais estranha, a mais linda, a mais sorridente. Pra vc Daniel, meu mundinho vermelho, que nunca esteve aqui e ao mesmo tempo nunca foi embora. Pra vc Isa, a hippie mais....mew vc é doida e eu te amo.

Eu...amo a vida, e tudo e todos que a fizeram do jeito que ela está..