terça-feira, 22 de janeiro de 2013

Um planeta.

 Marília me reservou um lugar, para que aqui eu passasse por certos aprendizados da vida. Que fim de ano mais triste. As festas e a cidade tão coloridas, porém aos meus olhos tudo se dividia em tons de cinza. Aprender a perder, a ganhar, a tentar...não desistir...
 O tempo vai passando, a vida se desenrolando e se transformando em História...O universo em constante trabalho de parto, na latejante dor que antecede o que chamamos de Vida, fruto da união entre o Tempo e o Movimento. Impulso de si para si, num espiral que aspira o infinito e nunca perde de vista seu ponto de inicio, impulso que não se perde, não se zanga, apenas segue rumo à expansão, submisso ao espaço que lhe cabe nisso que chamamos de Universo. Que inveja das plantas, tão calmas em meio a tanta balbúrdia, e eu aqui, corroendo meu estômago e unhas numa ansiedade sem fundamento, rs..que tolice.

 Mas a Natureza, fruto da Vida, vem acolher seus filhos em meio suas dores, vem sarar seus corpos, tranquilizar suas mentes, curar suas almas. Vem ensinar  a continuidade, como toda boa mãe. As mães, permitem que se cumpra as vontades do filho mesmo sabendo dos possíveis machucados, pensando nisso ficam por perto, zelando por seu filho para lhe ser útil caso ele precise...Quando algo da errado lá vem as mães com seus fartos e quentes seios, nos abraçam forte e choram conosco, choram a tristeza de um sonho que se desfez, e entre os soluços dos filhos, entre as lagrimas de sua própria cria as mães ascendem à Sabedoria e dizem tranquilas "vai passar..." e vai mesmo, as mães estão sempre certas...rs

 Minha mãe está longe, por torpedos de celular ela tenta ao máximo se fazer presente, e se faz. Nas palavras que me manda materializa seu abraço que tanto quer me dar. Hoje eu aceito humilde, honrada, feliz, que saudade. Mas mesmo hj estanto ela longe, o trabalho de minha mãe foi tão bom que quando choro sozinha, sua voz ecoa dentro de mim dizendo "vai passar...". Acordar, faz parte dos sonhos...

O tempo, que em nada se importa com nossos relógios e nossos calendários, só preocupa-se mesmo em nunca parar, sustentando tudo que é vivo...sabe-se lá pra quê. Da vida eu só sei que ela não quer morrer...

"Nunca se é Homem enquanto se não encontra alguma coisa pela qual se estaria disposto a morrer"
                                                                                                                          Jean. P. Sartre



Selmy M.

2 comentários:

  1. Filha querida!!! como ja tinha dito por torpedo, esta postagem me deixou orgulhosa, e tranquila,escreva mais!! te amo demais, beijos minha filha.

    ResponderExcluir
  2. Selmyzinha, passeei por aqui hoje e quando li sobre os abraços de sua mãe, senti vontade de te dar um abraço de vó! Gostei de sentir isso! Beijo

    ResponderExcluir