sexta-feira, 11 de novembro de 2011

Certezas...

É bonito ter certeza das coisas não?!
Eu cresci ouvindo certezas...ouvindo inúmeras afirmações, e uma delas era "busque suas verdades".
Resolvi fazer filosofia, pra ir mais a fundo na minha busca por respostas, por verdades.
Eu cheguei aqui em Marília com meu copo cheio, mas não era cheio de certezas, não era cheio de histórias, não era cheio de paixões e muito menos de whisky, como pensam alguns...Meu copo era cheio de perguntas, de curiosidade, de afirmações tão verdadeiras quanto o sol negro que brilha ao meio dia lá fora, copo cheio de preconceitos, cheio de medo.
Ninguém acredita na minha vontade de acertar...hehehehe, eu dou risada...fazer o que?!
Apesar de ninguém acreditar, eu estou sim buscando um caminho acertado. Por acaso é errado se questionar? É errado medir a coerência dos argumentos? É errado decidir?

Desde sempre, todos ouvimos a frase "você é único, você é pensante, você é livre pra pensar"

Em minhas aulas, conheci a teoria de um cara chamado Charles S. Pierce, ele desenvolveu o Pragmatismo (busca pela verdade (conhecimento), apartir da analise dos habitos) . Hábito é uma tendência à repetição. É pela organização dos seus hábitos que vc constrói seu comportamento, sua maneira única de ser e de interagir com o ambiente, ou seja, o mundo todo.

O que compõe um objeto? Um objeto é feito por um certo material, tem uma certa forma e um certo peso. Do que é formada uma civilização? É formada por pessoas e suas relações. Agora...o que compõe o universo? ...
O universo é aquilo que abriga o tudo...e o tudo não será tudo se vc não existir...
Então podemos já afirmar que: vc é único e vai interagir de maneira única no mundo; e vc compõe a totalidade do universo tanto quanto uma molécula de oxigênio  que unida a duas de hidrogênio compõe a água.

Um pedaço do todo pode reclamar de ser o que é? O todo sem um pedaço é o resto, e o pedaço não é nala além de um pedaço.
Uma árvore pode reclamar de ser enterrada e ir viver no céu? Pode um peixe cansar de ser peixe e resolver viver no ar? Parece ridículo pensar nessas perguntas né? Mas se questione...Você poderia um dia deixar de ser vc? Se por acaso vc perder uma perna, deixará de ser vc? E se vc perder os braços? Os cabelos? Os seus sentidos? Responda...o que é você?

Você é aquilo que sobra quando vc põe de lado tudo que te ensinaram a ser. Se me encheram é pq me acharam vazia.  Mas eu não era vazia...Eu era e sempre fui um pedaço do universo. Pedaço que é único, que é um e todos ao mesmo tempo.
Quero ser única. Quero construir o meu eu, buscando ao máximo reconhecer o que de fato sou eu. Essa é a graça da vida, encontrar dentro de vc, o que te faz ser vc. Saber ser único.
Eu sou o que penso. Pq posso eu perder tudo na vida, posso perder até os movimentos, os membros do meu corpo, ser uma doente...Mas só vou deixar de ser, quando morrer. A única coisa que caracteriza um morto, é ele não poder pensar. E pelo amor de Deus não confundam pensamento com racionalidade, estou falando da consciência de estar vivo, seja ela como for.
A vida acaba quando vc deixa de interpretar. É isso que o vivo faz, interpreta, decide e executa.

Eu sou viva, sou única, sou pensante...Sou livre?
Eu sou livre pq o universo é mais forte do que as correntes que me prendem. O Eu é mais forte do que o Eu inventado, aprendido. Vc é livre pra escolher, e é escravo de suas escolhas.
Sou escrava de mim mesma, sou feliz por ser um pedaço do todo, pq o todo é lindo. É ele, nele e por ele.

Não afirmem em vão a frase "você é único, você é pensante, você é livre pra pensar".
Sejam vivos, sejam únicos, sejam livres.
Beijos.

3 comentários:

  1. Eu respondo com palavras de outro: E, se o homem foi uma maneira de aprisionar a vida, não será necessário que, sob uma outra forma, a vida se libere no próprio homem? - Gilles Deleuze.

    ResponderExcluir
  2. Essa é minha menininha..

    Amei!! Aliás, sempre gostei demais de tudo que vc.escreve.

    Pena a gente não se entender muito bem,quem sabe qdo.vc .chegar nos 40,fique mais fácil.

    Beijos linda!

    ResponderExcluir
  3. sendo eu parte deste mesmo todo, como posso coexistir num mesmo todo tão distante? é justo?

    ResponderExcluir