quinta-feira, 16 de junho de 2011

É complicado.

Eu queria ter mais certeza das coisas.
Eu queria minha vida de volta, ao mesmo tempo que nunca mais quero ve-la.
Eu quero o meu cachorro de volta.
Eu quero o meu sitio de volta.
Eu queria tanto ter um barco.
Eu quero viajar mais, quero meus irmãos por perto.
Eu queria muito um quintal, uma xícara de chá.
Eu quero um carro elétrico. Quero uma árvore grande.
Eu quero meus amores, meus amigos, minhas plantas.
Um ipê de flores roxas.
Uma Camélia que dê flores iguais a saudade que sinto
Uma casa que abrigue minha ansiedade, minhas vontades, minhas loucuras.
Quero uma bicicleta que aguente o peso da minha mochila carregada de pedras dos lugares que conheci.
Quero uma luneta que me faça ir à lua.
Quero o alívio constante, a felicidade garantida, a euforia da ida.
A saudade da volta, a dor da partida.
Quero o mundo, entende-lo, cumpri-lo, segui-lo, vive-lo.
Eu quero tanta coisa...


Selmy Menezes

2 comentários:

  1. Aos 16 achava complicado, hoje com 47 ainda acho,rsrsrs..

    Beijo filha querida! Saudades...

    ResponderExcluir
  2. Apesar de ter um ar melancólico, é muito bonito
    o seu poema! Então...volta !

    ResponderExcluir